Entre com seu login

Não é cliente?

Cadastre-se

Sem passar frio: CPFL Santa Cruz dá dicas para economizar na conta de energia durante inverno

Data:
27/06/2023
Escrito por:
Assessoria de Imprensa

Banhos mais quentes e o uso de aquecedores e secadoras podem impactar a conta, mas é possível compensar com hábitos de economia  

Com as temperaturas mais baixas, a população deve ficar atenta ao aumento do consumo de energia em função do uso prolongado, ou mais frequente, de alguns equipamentos. Os banhos ficam mais quentes, os aquecedores saem dos armários e as secadoras de roupas trabalham mais. O inverno chegou e já é possível adotar pequenas mudanças nos hábitos para tornar mais racional o uso da energia elétrica nas residências, garantindo contas menores mesmo nos meses mais frios do ano.  

Nesse sentido, a CPFL Santa Cruz orienta que, com boas escolhas e trocas inteligentes, os clientes podem, de forma segura e sem comprometer seu conforto, diminuir o consumo de energia nessa época.  

O chuveiro elétrico, por exemplo, pode representar até um terço da conta nos períodos de maior uso. No modo “inverno”, com o aumento da potência, o gasto de energia sobe em média 30%. Mas banhos mais rápidos podem compensar esse uso, além de representar economia de água.  

“O inverno é marcado pelo consumo maior de alguns equipamentos, como os chuveiros, mas também pode haver uma redução de outros, como geladeiras e freezers. O cliente precisa ficar atento porque é possível compensar este consumo mais elevado mudando hábitos em relação a outros equipamentos”, destaca Walter Barbosa Junior, Gerente de Eficiência Energética da CPFL Energia.  

Outra questão importante é usar os equipamentos elétricos de maneira correta e segura como está indicado no seu manual, e garantir a segurança das instalações. Revisar o cabeamento que alimenta os principais aparelhos da casa e não conectar vários na mesma tomada é essencial para assegurar o seu bom funcionamento. Fios finos demais para o chuveiro, por exemplo, podem não suportar a potência. 

A revisão das instalações da residência é fundamental para que o consumo seja eficiente, pois, assim como podem ocorrer vazamentos de água, é possível ocorrer “vazamento” ou “fuga” de energia. Redes elétricas em mau estado de conservação e subdimensionadas, lâmpadas queimadas, fios desencapados e até mesmo aquela borracha velha da porta da geladeira são os principais responsáveis pelo desperdício que gera impacto nas contas. 

 

Veja quanto cada equipamento consome de energia e quais os pequenos cuidados que você pode ter para economizar: 

•    O chuveiro elétrico é o aparelho que mais consome energia em uma residência. Ao utilizá-lo no modo “inverno”, o acréscimo no consumo é de até 30% em relação ao modo “verão”. O banho passa a ser responsável por 25% a 35% dos gastos na conta de luz nos meses mais gelados. Para economizar, o correto é reduzir o tempo do banho e poupar, além da energia, o consumo de água.  

•    O uso das secadoras também cresce e o aparelho consome entre 80 e 100 kWh por mês, quando utilizado uma vez ao dia. O frio também contribui para que se use mais a lavadora, que consome mensalmente cerca de 36 kWh, 5% do consumo total de uma residência, quando ligada duas vezes por semana. Já o ferro de passar roupa, quando ligado por uma hora durante doze dias, pode representar de 12 a 20 kWh no final do mês.  A dica aqui é procurar acumular roupa para lavar e secar toda de uma única vez. Esse conselho também vale para quando for usar o ferro elétrico. 

•    Aquecedores de ambientes também são recorrentes e o consumo médio mensal do aparelho pode chegar a 160 kWh. Por isso, quando for comprar um aquecedor, certifique-se que seu tamanho e potência estão adequados ao ambiente em que será utilizado. Isso evita gasto de energia desnecessário. Outra dica é escolher modelos com timer, assim, quando o cômodo estiver na temperatura ideal, o aparelho desliga. Se optar por utilizar ar-condicionado, uma opção viável é a instalação de ar-condicionado no modelo inverter, que economiza até 40% em comparação aos equipamentos convencionais.  

Veja também outras dicas que vão ajudar na economia de energia:
 

•    Um eletrodoméstico muito utilizado neste momento em que as pessoas estão mais em casa é a televisão. O consumo mensal de energia elétrica fica entre 10 e 30kWh, e ele pode ser responsável entre 5% e 10% da sua conta. Por isso, lembre-se de desligar a TV quando ninguém estiver assistindo. Não deixe o aparelho ligado enquanto estiver dormindo, utilize as funções timer ou sleep de desligamento automático. Se for comprar, escolha televisores mais econômicos, modelos mais modernos têm menor consumo. 

•    As lâmpadas também têm um papel importante no consumo: a iluminação representa de 5% a 15% do valor da sua conta de energia. É bom evitar acender lâmpadas durante o dia e aproveitar mais a luz natural. Lembre-se sempre de apagar as lâmpadas dos ambientes desocupados e dê preferência a lâmpadas de LED. Eles iluminam melhor, duram mais e consomem menos energia. 

A CPFL também disponibiliza em seu site, no link Serviços Online, um simulador de consumo que ajuda o cliente saber o quanto de energia usa e como pode economizar:  CPFL Energia - Serviços OnLine