Entre com seu login

Não é cliente?

Cadastre-se

História Sólida

Uma saga de empreendedorismo e progresso

Em 2022, nossa companhia completa 110 anos, marco de uma história que só conheceu o sucesso por meio do trabalho e de uma visão de futuro, que nos colocou na posição de maior empresa de energia elétrica do país e da América Latina. 

Nossa saga começou quando os engenheiros José Balbino de Siqueira e Manfredo Antônio da Costa, ambos professores da Escola Politécnica da USP e empreendedores da área de energia, tiveram a ideia de montar uma empresa para aproveitar o acelerado processo de industrialização que acontecia em todo o estado de São Paulo no começo do século XX.

Era o momento em que cidades inteiras começavam a se desenvolver e a atrair levas de trabalhadores urbanos de todos os cantos do país: suas ruas passavam a ser iluminadas, praças moldavam suas formas ao cair da noite e as pessoas, enfim, podiam contar com a essencialidade da energia elétrica. Tudo mudou em suas vidas e para melhor. E nós, a CPFL, fomos importantíssimos nesse processo. 

Nascemos como um negócio ambicioso, foi formalizado no dia 16 de novembro de 1912, com o nome de CPFL, a mesma sigla que mantemos até hoje, sediada em Campinas. Na verdade, nessa data ocorreu a fusão de quatro companhias do interior paulista para dar origem a nós como companhia: Empresa Força e Luz de Botucatu, Empresa Força e Luz de São Manoel, Empresa Força e Luz de Agudos-Pederneiras e Companhia Elétrica do Oeste de São Paulo.

Nossa rede se expandiu e fortaleceu nos quinze anos seguintes. No alvorecer da industrialização de São Paulo, um passo importante para a expansão que buscávamos se deu em 1927, quando passamos para o controle estrangeiro da American & Foreign Power, subsidiária da General Electric (GE). E assim ficou, até a estatização pela Eletrobrás, em 1964, no início do regime militar.

Ainda ligada ao Governo Federal, em 1975, passamos para o controle acionário da Companhia Energética de São Paulo (CESP), braço estadual de São Paulo no ramo de energia elétrica. E assim continuamos até novembro de 1997, quando veio a privatização e venda para a união entre Votorantim, Bradesco e Camargo Correa (Grupo VBC), além dos fundos de pensão Previ, Funcesp, Sistel, Petros e Sabesprev.

Nossa nova administração desmembrou as regionais e novas unidades foram criadas. Em 2007, o Bradesco, através da holding Bradespar, vendeu as ações da VBC. Dois anos depois, a Camargo Corrêa comprou as ações da VBC que pertencia à Votorantim e se tornou o único acionista da nossa holding. Desde 2017, fazemos parte do conglomerado chinês State Grid Corporation. A chegada da State Grid aumentou a capacidade de investimentos da CPFL Energia e reforçou a sua posição consolidadora no setor elétrico.

Em 2016, adquirimos a RGE Sul. Com essas duas empresas em atuação no Rio Grande do Sul, passamos a ser responsável pelo fornecimento de 65% de toda a energia elétrica no estado. Em 1º de janeiro de 2019 a RGE e a RGE Sul passam a ser uma única empresa, com abrangência de dois terços do estado. Nossa atuação no território gaúcho ganhou um braço importante em julho de 2021, quando assumimos o controle acionário da Companhia Estadual de Transmissão de Energia Elétrica (CEEE-T), em leilão promovido pelo Governo estadual, o que representou um avanço histórico na expansão do segmento de transmissão da companhia.

Nessa história de parceria com o desenvolvimento do país, chegamos ao nosso 110ª aniversário com uma estrutura que tanto nos orgulha. Produzimos energia limpa e sabemos da nossa imensa responsabilidade. Como nunca ficamos parados, nem mesmo para sonhar alto e longe, ainda temos muito por fazer. E faremos.